NOTÍCIAS
Esportes
21/02/2021

Após 'nocaute ensaiado', brasileiro conta que ‘desistiu’ de luta após ser ameaçado por homem armado; veja

Compartilhar:
Foto: Reprodução

Brasileiro revela que ‘entregou’ luta após ser ameaçado por homem armado no Afeganistão e desabafa

 À medida que o MMA se torna um esporte cada vez mais global, histórias cada vez mais “incomuns” e até então inéditas vêm à tona. Um desses casos aconteceu no evento TGFC 11, realizado em Cabul, no Afeganistão, no último dia 11 de fevereiro. Fazendo a luta principal da edição diante de Ahmed Wali Hotak, o brasileiro Leonardo Barbosa admitiu que abriu mão de sua vitória após ser ameaçado após ser abordado duas vezes por um homem armado.

 

Por meio de suas redes sociais, Leonardo confirmou que perdeu de maneira proposital, alegando que se sentiu ameaçado pelo homem armado. Logo depois, a postagem foi privada no Facebook após o atleta receber várias mensagens de afegãos “agressivos”, o chamando de “mentiroso”. Barbosa revelou que um homem entrou em seu vestiário na noite da luta e “começou a gritar” em sua língua nativa. O brasileiro, inicialmente, não compreendeu o que foi falado, mas entendeu a “mensagem”, todavia, quando o homem supostamente lhe mostrou que estava carregando uma arma. O lutador também citou que avistou o indivíduo durante a luta, mais precisamente na área VIP do ginásio, bem próximo ao cage.

 

- Ele continuou gritando (durante a luta), extremamente agressivo. Ele chegou perto do cage entre os rounds e começou a dizer algo semelhante ao que ele disse no vestiário, mas com mais agressividade. Eu estava vencendo a luta, ganhei bem o primeiro round, meu adversário estava com o nariz quebrado e precisou de uma cirurgia no dia seguinte, e achei que poderia ter vencido, mas me senti incapaz de fazer qualquer coisa naquela luta.

 

Veja também


Derrick Lewis surpreende Curtis Blaydes com nocaute avassalador na luta principal do UFC


Boxe: Esquiva Falcão promete show em Las Vegas neste sábado

 

- E então aconteceu, eu entreguei a luta. Voltei diferente para o segundo round e um monte de coisas estavam passando na minha cabeça. Eu tenho um filho, uma família. Ele me matar não era o meu maior temor, pois a repercussão seria gigantesca, mas eu não sei, as pessoas lá são um pouco complicadas. Aquela região ainda está em guerra, estão acontecendo atentados terroristas e as pessoas estão acostumadas com isso. Um carro explodiu enquanto eu estava lá e eles simplesmente isolaram a rua, com o exército colocando uma placa de desvio para outra rua e pronto - relatou o lutador, em entrevista ao site MMA Fighting, revelando ainda que seu maior medo era de ser hospitalizado ou acabar na cadeia.
 


- Nunca pensei que passaria por uma situação como essa e espero nunca mais passar por isso. Meu maior medo era que algo acontecesse e eu ficasse preso ali. Eu faria algo para lutar e defender minha vida. Não conheço as leis de lá. A primeira coisa que me veio à cabeça foi o medo de não poder sair daquele lugar, de ser preso por algum motivo ou de ir para um hospital sem os meus documentos, apenas com o papel da imigração -.


Leonardo Barbosa viajou ao Afeganistão sozinho, pois seu empresário – única pessoa que o acompanharia na viagem – testou positivo para a Covid-19 um dia antes da data marcada para sair do Brasil. O atleta, então, teve apenas a companhia de um iraniano, a quem conheceu durante sua estadia no Afeganistão. Aos 32 anos, Leonardo afirmou ainda que seu passaporte foi guardado pela imigração no aeroporto de Cabul e só foi devolvido após o check-in para o voo de volta ao Brasil.

 

Por fim, Barbosa disse que a torcida invadiu o cage logo após o triunfo do seu adversário e os organizadores o levaram para o hotel imediatamente, afirmando ainda que nunca mais viu o homem armado. Depois de um longo voo de volta, que contou com uma parada na Turquia, o lutador já retornou ao Brasil e revelou que lhe foi oferecida uma revanche diante de Ahmed Wali Hotak para o mês de maio, dessa vez em Dubai, nos Emirados Árabes. O peso-leve declarou que está disposto a aceitar um novo confronto.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram. 

Entre no nosso Grupo de WhatsApp.

 
- Eu iria com uma estrutura diferente desta vez, com os meus córners. Eu nunca vou viajar novamente sem meus córners. Essa revanche será diferente. Eu acredito que posso vencer essa luta com facilidade, para falar a verdade - concluiu.

 

Fonte: IG

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

LEIA MAIS

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Copyright © 2013 - 2021. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.