20 de Julho de 2024 - Ano 10
NOTÍCIAS
Educação
08/06/2024

Lula vai anunciar novos recursos para universidades

Foto: Reprodução

Na segunda-feira (10/6), presidente apresentará aporte de verbas para o ensino superior, na esperança de encerrar a greve em instituições.

 O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciará a liberação de recursos para o ensino superior, com a intenção de encerrar a greve nas universidades federais.

 

Na segunda-feira,10/6, o chefe do Executivo recebe reitores no Palácio do Planalto e apresenta um novo aporte para a verba de custeio das instituições como manutenção das estruturas, luz, água, assistência estudantil e financiamento das pesquisas em andamento. Além disso, o governo finaliza um braço do Novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para obras em universidades e hospitais universitários.

 

Lula se reuniu, na sexta-feira, com o ministro da Educação, Camilo Santana, e com o secretário de Educação Superior, Alexandre Brasil, para fazer os últimos ajustes no anúncio.

 

Veja também

 

Inscrições no Enem 2024 são prorrogadas até 14 de junho

 

Alunos da rede pública são premiados por produções de arte, dança e música

 

Professores e servidores técnico-administrativos estão paralisados há mais de 60 dias, ainda sem perspectiva de voltarem às atividades. Em 23 de maio, o governo apresentou um ultimato à categoria: 9% de reajuste salarial em 2025 e 3,6% em 2026, sem aumento neste ano. Já o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes), o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica e a Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (Fasubra) insistem em um reajuste de 4,5% ainda em 2024, para recompor as perdas com a inflação.

 

 

A proposta do governo foi rejeitada, e a greve, mantida em 62 instituições. Apenas a Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico Técnico e Tecnológico (Proifes) assinou o acordo, mas a decisão foi judicializada e suspensa por uma liminar da Justiça Federal de Sergipe. O argumento é de que o sindicato representa uma parcela muito pequena da categoria.

 

Além do reajuste, os docentes e técnicos defendem o aumento no orçamento das universidades e Institutos Federais (IFs). O pedido também é feito pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), que reúne os reitores convidados por Lula para o encontro de segunda-feira. A entidade cobra uma injeção de, pelo menos, R$ 2,5 bilhões para o custeio das universidades e IFs, sob risco de paralisação das atividades por falta de verba.

 

O Planalto ainda não divulgou o valor que será anunciado pelo presidente. Procurado, o Ministério da Educação apenas confirmou o que já havia sido dito pelo chefe da pasta em uma postagem nas redes sociais. Ao lado da ministra Esther Dweck, da Gestão, Camilo destacou o investimento em obras de infraestrutura, que devem abarcar a construção de novos prédios, laboratórios, quadras esportivas e melhorias nas universidades públicas.

 

 

"Pela primeira vez, nós incluímos a educação no PAC, que, inclusive, será anunciado na próxima segunda-feira, pelo presidente, todos os novos investimentos em hospitais universitários e nos campi das universidades", afirmou o ministro. "Com uma luta, um esforço grande, o presidente vai anunciar novos recursos para o custeio das universidades e IFs, demonstrando o compromisso do presidente e deste governo com as nossas instituições de educação superior", acrescentou.

 

Já Dweck, que comanda a negociação salarial com as categorias e vem sendo criticada pelos técnicos e professores pela falta de diálogo, disse que o governo já havia se comprometido a engordar o orçamento.

 

PRESSÃO

 

 

A greve prolongada incomoda e desgasta o Planalto. Na quarta-feira, a Comissão de Educação da Câmara, presidida por Nikolas Ferreira (PL-MG), aprovou a criação de um grupo de trabalho (GT) para discutir a mobilização. A iniciativa foi de parlamentares bolsonaristas. Segundo o Andes, a criação do grupo visa apenas atacar o governo e criticar a paralisação, sem levar em conta as demandas da categoria.

 

Insatisfeitos com o ultimato dado pelo governo e a demora em marcar novas reuniões, os grevistas ocuparam a sede do Ministério da Gestão no início da semana. O movimento resultou na confirmação de dois encontros: um na próxima terça, com os técnicos; e outra na quinta, com os professores. O governo espera que a paralisação se encerre, dessa forma, na semana que vem.

 

Fotos: Reprodução/Internet

 

Lula confia que o anúncio de recomposição do orçamento e a atuação dos reitores junto aos grevistas possam levar a um acordo definitivo. O governo diz não ter como atender à demanda de reajuste para 2024 - se ceder aos professores, pode comprometer acertos feitos com servidores de outras áreas.

 

A reitora da Universidade de Brasília (UnB), Márcia Abrahão, que também preside a Andifes, declarou que o governo cumpriu, até o momento, os compromissos que fez com a recomposição do orçamento — apesar de o montante ser insuficiente. Em março, o MEC anunciou um crédito suplementar de R$ 347 milhões para suprir o que foi retirado na Lei Orçamentária Anual (LOA), no fim do ano passado.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram.

Entre no nosso Grupo de WhatAppCanal e Telegram

 

Ao Correio, Márcia Abrahão ressaltou que o encontro decorre de uma solicitação feita pelos dirigentes desde o início de 2024. "Pedimos que Lula repetisse a reunião que fez no ano passado e tem também o compromisso assumido na campanha. Como diretoria da Andifes, nos reunimos com Lula em abril e reforçamos o pedido", ressaltou. "Entre os temas, está a apresentação das obras do PAC das universidades; a recomposição orçamentária, que é uma demanda das nossas instituições e uma necessidade para fechar o ano; e, certamente, a greve dos docentes e dos técnicos e técnicas das universidades e institutos federais."

 

Fonte: Correio Braziliense

LEIA MAIS
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Acompanhe o Portal do Zacarias nas redes sociais

Copyright © 2013 - 2024. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.