21 de Julho de 2024 - Ano 10
NOTÍCIAS
Saúde
11/06/2024

PAIXÃO DÁ SONO? Veja efeitos da ocitocina, hormônio do amor, no corpo

Foto: Getty Images

A sensação de estar próximo de quem se gosta aliada ao toque estimula a liberação de ocitocina

 Basta ver o mozão para você ficar com sono? Saiba que isso não é um sinal de que a relação está ruim, mas de que você realmente se sente bem com o parceiro ou parceira.

 

A sensação de segurança de estar próximo de quem se gosta aliada ao toque estimula a liberação de ocitocina, substância conhecida como hormônio do amor. A ocitocina tranquiliza, afasta o estresse e induz a um estado de sonolência.

 

“Além de estimular o sono, ela também melhora a qualidade do descanso, pois ele ocorre com menos interrupções”, explica a neurologista Márcia Assis, vice-presidente da Associação Brasileira do Sono (ABS).

 

Veja também

 

Hemoam terá programação especial no Dia Mundial do Doador de Sangue

 

Conheça sinal nos dedos que pode indicar câncer de pulmão

 

E nem é necessário dormir de conchinha que, convenhamos, é uma posição bastante polêmica mesmo entre os seres apaixonados. Segundo estudos científicos, dormir na mesma cama com alguém que se ama já é o suficiente para obter efeitos positivos na qualidade do sono.

 

OCITOCINA COMBINADA COM DOPAMINA

 

Foto: Reprodução/Internet

 

A ocitocina, também chamada oxitocina, é produzida no cérebro por neurônios do hipotálamo e é liberada na corrente sanguínea. A função principal da substância é alimentar os vínculos sociais e, por isso, um dos seus principais estímulos é o contato pele contra pele.

 

Esse hormônio também é relacionado ao “apaixonamento”, sendo responsável por gerar aquela sensação de euforia comum quando se encontra alguém com potencial.

 

“Sabemos o papel que a ocitocina desempenha no amor romântico, porque observamos ondas dela circulando no corpo quando as pessoas estão interagindo com entes queridos”, explicou o psicólogo Phil Kavanagh, que analisou como o corpo reage ao amor em um estudo divulgado em janeiro de 2024.

 

O especialista destacou, entretanto, que para o encantamento alcançar o patamar de relacionamento é necessária a ação de outro hormônio: a dopamina.

 

A presença de ocitocina induz o cérebro a liberar a dopamina, um neurotransmissor também associado à felicidade e ao prazer. A dopamina estimula conexões no cérebro associadas à memória, à satisfação e à motivação. Ela é responsável por solidificar nos circuitos cerebrais o prazer de estar com quem se ama.

 

OUTROS EFEITOS DA OCITOCINA NO CORPO

 

Foto colorida. Mulher está nas costas do homem. Eles estão sorrindo e muito felizes - Metrópoles - hormônios da felicidade

Foto: Klaus Vedfelt/Getty Images


Além de abrir as portas do organismo para a paixão, a ocitocina é responsável por provocar os sentimentos positivos nas pessoas, especialmente nas mulheres.

 

A ocitocina está muito mais presente no corpo feminino, tendo picos de produção na gestação, amamentação e parto. Ela é apontada como um mecanismo natural para reforçar o vínculo afetivo entre a mãe o bebê.

 

A substância, porém, também é extremamente funcional no organismo masculino. Como está associada à tranquilidade e aos relacionamentos, ela regula os níveis de testosterona, diminuindo a impulsividade e a agressividade..

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram.

Entre no nosso Grupo de WhatAppCanal e Telegram

 

Por fim, por ser um hormônio das relações sociais, há estudos que sugerem que, ao estarmos sob a influência de altos níveis desta substância, nos tornamos mais gentis e altruístas.

 

Fonte: Metrópoles

LEIA MAIS
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Acompanhe o Portal do Zacarias nas redes sociais

Copyright © 2013 - 2024. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.