15 de Abril de 2024 - Ano 10
NOTÍCIAS
Mulher
21/02/2024

'Orgasmo é natural, não precisa de treinamento': veja esse e outros mitos sobre o prazer feminino

Foto: Reprodução

Desconstrução de ideias errôneas é essencial para vida sexual saudável e gratificante

A compreensão do prazer feminino e a desconstrução de ideias errôneas sobre ele são essenciais para uma vida sexual saudável e gratificante.

 

Neste texto, abordamos sete equívocos comuns a respeito do orgasmo feminino e apresentamos perspectivas esclarecedoras para cada um deles, visando uma maior compreensão e apreciação da diversidade e complexidade da sexualidade feminina.

 

O prazer feminino, seja individual (masturbação) ou compartilhado, é uma fonte de saúde e bem-estar.
Para explorar as vastas possibilidades de prazer, ferramentas como o mapa sexual oferecem insights sobre as diversas facetas da sexualidade que podem estar adormecidas, aguardando descoberta.

 

Veja também

 

Mulheres ganham mais anos de vida com exercício que homens, diz estudo

 

Unhas longas: descubra 3 técnicas e suas vantagens

 

MITO: MULHERES ATINGEM O ORGASMO DA MESMA MANEIRA


A experiência do orgasmo varia significativamente entre as mulheres. Algumas encontram prazer por meio da estimulação clitoriana, enquanto outras podem achar gratificação por meio da estimulação de outras áreas, como o ponto G. A experimentação e a comunicação são fundamentais para descobrir o que mais agrada cada mulher.

 

MITO: O ORGASMO VAGINAL É SUPERIOR AO ORGASMO CLITORIANO


Não existe uma hierarquia entre os orgasmos clitorianos e vaginais. O essencial é o prazer e a satisfação que cada experiência proporciona à mulher. É importante destacar que a mentalidade de competição entre os tipos de orgasmo é desnecessária e limitante.

 

MITO: AS MULHERES ATINGEM O ORGASMO EM TODAS AS RELAÇÕES SEXUAIS


A ideia de que o orgasmo deve ocorrer em todas as interações sexuais é um mito. A pressão para atingir o clímax pode, ironicamente, tornar o orgasmo mais difícil de alcançar. O foco deve estar no prazer mútuo e na conexão com o parceiro.

 

MITO: AS MULHERES NÃO TÊM ORGASMOS MÚLTIPLOS


As mulheres possuem a capacidade de experienciar orgasmos múltiplos, diferentemente dos homens, que geralmente necessitam de um período de recuperação. Essa habilidade varia e pode ser potencializada através de práticas como o pompoarismo.

 

MITO: ORGASMO SEM PENETRAÇÃO NÃO CONTA


O prazer sexual não se limita ao orgasmo e pode ser vivenciado de diversas formas. Momentos de intimidade que não envolvem penetração são igualmente válidos e podem ser profundamente satisfatórios.

 

MITO: ORGASMO É NATURAL, NÃO PRECISA DE TREINAMENTO


Contrariando a noção de que o orgasmo é meramente um resultado "natural", alcançá-lo pode exigir um entendimento profundo do próprio corpo e desbloqueio de barreiras mentais. Técnicas de autoconhecimento e estimulação podem ser cruciais para melhorar a experiência sexual. O treinamento da musculatura do assoalho pélvico (com pompoarismo) e o consequente aumento da sensibilidade podem ampliar a capacidade de orgasmos múltiplos.

 

MITO: EXISTE UMA FREQUÊNCIA IDEAL DE ORGASMO


Não existe um padrão universal para a frequência ideal de orgasmos. Cada pessoa deve encontrar seu próprio ritmo, que satisfará suas necessidades e desejos únicos.

 

Mas também é verdade que a falta de orgasmo pode fazer o corpo evitar o sexo (entenda melhor aqui). Isso se deve ao sistema de recompensa do corpo. Da mesma forma que ir num restaurante bom te deixará tentada a voltar, mas se for ruim, você não retorna.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram.

Entre no nosso Grupo de WhatAppCanal e Telegram

 

É por isso que entender o próprio corpo e suas reações ao prazer é chave para uma vida sexual plena.

Fonte: F5

LEIA MAIS
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Acompanhe o Portal do Zacarias nas redes sociais

Copyright © 2013 - 2024. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.