NOTÍCIAS
Internacional
12/10/2020

Homem negro, amarrado por policiais, pede indenização de US$ 1 milhão

Compartilhar:
Foto: Reprodução

Imagens da prisão de Donald Neely, em agosto de 2019, durante a qual dois policiais brancos o conduziram pela rua algemado por uma corda amarrada a seus cavalos, geraram indignação

Um homem negro - preso por uma corda e conduzido por dois agentes brancos, montados a cavalo , em uma rua do Texas - está processando a cidade de Houston e seu departamento de polícia em US$ 1 milhão (R$ 5,5 milhões).

 

Em agosto de 2019, Donald Neely foi preso por violação de propriedade em Galveston, nos arredores de Houston. Em circunstâncias normais, ele deveria ter sido levado a uma delegacia em uma viatura. Imagens da sua prisão , durante a qual dois policiais brancos o conduziram pela rua algemado por uma corda amarrada a seus cavalos, geraram indignação na época.

 

Uma petição apresentada esta semana no tribunal distrital chamou a conduta dos policiais de "extrema e ultrajante" e alegou que causou ferimentos, sofrimento emocional e angústia mental a Neely. "Neely sofreu escoriações com as algemas, sofreu com o calor, constrangimento, humilhação e medo, enquanto era conduzido por uma corda pelas ruas da cidade", afirma a defesa.

 

Veja também

 

Inundações no Vietnã deixam 18 mortos e 46.000 desabrigados

 

Relatório conclui: surfista profissional espanhol foi executado pela polícia


 

O processo acusa os policiais de terem percebido que Neely, "sendo conduzido com uma corda por uma rua da cidade como se fosse um escravo, provocaria um contato ofensivo".

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram. 

Entre no nosso Grupo de WhatsApp.

 

Um porta-voz de Galveston disse à ABC News que a cidade não comenta nada sobre litígios pendentes. Uma audiêcia está atualmente marcada para 7 de janeiro de 2021.

 

IG

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

LEIA MAIS

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Copyright © 2013 - 2020. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.